10.3.08

Poéticas da voz


Quem conhece o belíssimo filme Nordeste, repente, canção, de Tânia Quaresma (1975), já deve ter se emocionado com o depoimento dos repentistas Caju e Castanha - que, naquela altura, eram apenas dois meninos bons de verso (e de prosa). Achei dia desses alguns trechos do filme no youtube: apesar do som precário, vale a pena uma conferida no depoimento dos dois manos faladores (Caju, morto em 1999, foi substituído na dupla por um sobrinho, que herdou o nome artístico do tio bamba). Vale demais.

3 comentários:

Ari disse...

Ricardo, você conhece o Arduino? É um hadware livre projetado para artistas e designers contruirem objetos e espaços interativos. Já montei um, é realmente fácil de usar. (www.arduino.cc) Abraço.

vamberto spinelli jr disse...

prezado, achei teu endereço no blog de linaldo guedes. vi uma intevenção tua num evento em joão pessoa (rumos literatura, acho) promovido pelo itaú. gostei bastante, tentei logo depois encontrar mais algums coisa, assisti uma performance tua num vídeo disponível na enciclopédia itaú cultural (âmbito humano, acho). gostei bastante. penso seu trabalho como fundamental: experimentar as linguagens para produzir algo profundamente aderido a nossa condição e sensibilidade contemporânea. só assim se comunica sentido, por mais que ele seja permanentemente delocado, instável, fluído, mal-estar. volto com mais vagar para conhecer melhor teu trabalho.
no final de 2007 lançei o Sem Lugar, e gostaria que fazer chegar um até você (vspinellij@yahoo.com.br), para tanto preciso de um endereço. montei um blog para divulgação do livro, sem sempre bem-vindo (http://sem-lugar.blogspot.com/)
abraço

ricardo aleixo disse...

Ari, gracias pela dica. Vou conferir. Abraço.
Vamberto, valeu por suas palavras. Ainda não tinha visto o vídeo no site do Itaú. Te passo meu endereço por email. Abraço.