22.3.08

Aula

Já contei um porrilhão de vezes que foi Sebastião Nunes quem me ensinou o pouco que sei de artes gráficas. Além de revirar pelo avesso tudo o que Tião publicava, tive acesso, num belorizontal dia de 1983, a um pequeno artigo com que o mestre brindou os leitores da edição de nº 879 do Suplemento Literário de Minas Gerais. Intitulado "Parem! Nós confessamos tudo. Pequena introdução às artes gráficas, para limpar algumas barras e livrar algumas caras", o tal artigo pode ser encontrado aqui (junto com todas as edições do SLMG anteriores a 2005). Trata-se de leitura fundamental sobretudo para o pessoal que, com o perdão da palavra, "edita"' revistas literárias como quem apenas conversa nonadas com os amigos, entre uma trip megalomaníaca e a total falta do que dizer.


4 comentários:

Liliana disse...

é verdade ricardo, fazem muita bobagem por aí. as pessoas deveriam se preparar mais, ler mais, conseguir um diploma, antes de saírem fazendo as coisas assim sem um programa definido. outro dia vi uma tal revista de autofagia numa livraria da cidade. você conhece? os editores deveriam te chamar pra fazer uma consultoria.

Anônimo disse...

Liliana, pelo visto você não conhece a revista autofagia.
E até onde eu sei, Ricardo não é consultor.
http://quintapoetica.zip.net

Anônimo disse...

Acho que há muito ressentimento por aqui. Não seria melhor cada um fazer sua revista e deixar os outros fazerem o que acham certo? Ricardo mesmo não edita uma revista chamada Roda? Eu particularmente não gosto do resultado, acho que falta preparo, mas nem por isso acho que ele deveria deixar de fazê-la. Afinal, é fazendo que se aprende!

Júlia Guimarães

Anônimo disse...

Já li 2 livros do Ricardo,um vermelho e um preto, não lembro os nomes agora, são até bons, mas nada extraordinário.
Agora quanta prepotência, você se acha mesmo o maioral né e fica aí se escondendo atrás de crítica velada. Dar o tapa é muito fácil, queria ver é dar a cara. Tenho dó de gente assim.

Mateus Dutra mateus_dutra@hotmail.com