23.5.11

Poesia & (mesmo)

Estreei anteontem na melhor das funções: acompanhante de poeta talentosa e bonita que diz seus escritos como quem respira. Impossibilitados de ensaiar, como pretendíamos, Mariana Botelho e eu decidimos fazer do recital dela algo que preservasse o máximo da relação estabelecida, nos melhores lances de O silêncio tange o sino, com cada “trecho” (palavreado ou mudo) da página. Para isso criei, com meu laptop-zoador, uma base rítmico-timbrística decalcada de samples da voz – pré-gravada – da moça poeta, o que permitiu a ela experimentar formas de entoação que, sempre sutis, tornavam ainda mais evidente a beleza direta de seus poemas aparentemente simples (acima, frame do vídeo feito por Chico de Paula, que, junto com as fotos de Daniel Protzner, será disponibilizado em breve). * No mês que vem, dia 26, Mariana Botelho participará da performance que farei no projeto Sentimentos do Mundo, na Reitoria da UFMG, numa formação que incluirá, ainda, Iná Aleixo – minha linda filha performadora – e o guitarrista, arranjador e mano Alvimar Liberato. O projeto, que será aberto com performance do grande Ricardo Chacal, no dia 7/6, terá, também, a super-presença de Marcelo Dolabela, escalado para performar no mesmo dia que eu. * Por fim, mas não por último, os paulistanos poderão conferir, no dia 27 de agosto, na Casa das Rosas, um trabalho que Mariana e eu estamos desenvolvendo em parceria com a querida poeta Luciana Tonelli, em torno de nossos livros recém-lançados (O silêncio tange o sino, o Flagrantes do tempo – Poema-reportagem na Paulicéia, da Lu, e meu Modelos vivos). * Encerrando esta postagem arquifeliz, informo aos amigos de Curitiba que depois de amanhã, quarta-feira, dia 25, estarei aí com o artista plástico Jorge dos Anjos, a convite do projeto Africanidades, para apresentar a performance A ferro e fogo, baseada em trabalho recente do meu amigo com nome de santo guerreiro/ferreiro, e para lançar os livros Modelos vivos e Risco recorte percurso (sobre a obra de Jorge, organizado pelo critico Márcio Sampaio). Há outras novidades boas, mas este post já começou a pedir água.

4 comentários:

Nirton Venancio disse...

Que ótimo! Como consigo o livro da Mariana?

nina rizzi disse...

goiabada pra um livro de marianina
nina rizzi

os homens tocam, esquartejam.
tocam

por que é um dia bom.

elas, em ânsia de dizer,
calam.

como o silêncio que tange o sino,
panelas, ovários.
*

J.F. de Souza disse...

Eita vida... Mas deve ter sido muito bom esse evento do lançamento do livro da Nana. Foi uma pena não poder prestigiar. Mas espero poder fazê-lo na vinda de vocês a São Paulo! Será excelente!

1[]!

Simone Couto Kaplan disse...

Vc, fazendo, me deixa feliz.

preciso te escrever.
amanhã não passará sem uma carta pra vc.

Bjs!

Sim.