31.10.08

Algumas poucas e boas




A 6ª edição da revista Roda – Arte e Cultura do Atlântico Negro está quase pronta, com capa, entrevista, dossiê e pôster dedicados à vida-obra de Sebastião Nunes, que completa 70 dezembros este ano + matéria especial sobre a CUFA (Central Única das Favelas), feita, na Cidade de Deus, RJ, pela editora adjunta da revista, Janaina Cunha Melo, e pelo rapper Ice Band (tem até depoimento de MV Bill) + poemas do angolano Abreu Paxe + ensaio de Leo Gonçalves sobre os 60 anos da Antologia Antilhana etc. etc.etc.

Também está nos finalmentes a primeira das duas séries radiofônicas – cada uma com seis programas de 15 minutos – que o LIRA produz para o Itaú Cultural: Palavra Falante: o som da poesia, que irá ao ar agora em novembro, com gravações de poemas e depoimentos de poetas e estudiosos como Augusto de Campos, Jomard Muniz de Britto, Paulo Bruscky, Omar Khouri, Ricardo Corona, Celso Borges e Gláucia Machado. O tema da segunda série de programas é o Design Sonoro.

O LIRA prepara, ainda, sua participação, por meio de um estande, no Encontro das Literaturas, promoção conjunta da Fundação Municipal de Cultura e do Clube das Editoras Mineiras, que acontecerá entre os dias 11 e 16 de novembro, no Chevrolet Hall. Além de livros meus e de outros poetas/escritores independentes, o público poderá adquirir revistas especializadas, buttons, camisetas e outros produtos. Todos os dias, de 9h às 22h, um aparelho de TV exibirá, em loop, uma série de videopoemas de realizadores brasileiros contemporâneos. Audiopoemas também serão ouvidos no espaço, numa seleção com trabalhos de diversos autores e épocas.

Evidentemente, o estande do LIRA terá muitas outras atrações, como a pequena tipografia da oficina do designer gráfico Flávio Vignoli, cujo funcionamento será explicado ao público por um técnico que estará lá durante todo o tempo. Da oficina de Vignoli sai, de quebra, uma pequena plaquete que lançarei durante o Encontro das Literaturas, com poemas desentranhados do livro Modelos Vivos, a ser lançado em março de 2009. A plaquete, intitulada Céu inteiro, abre, por sugestão de Flávio, a Coleção Elixir, organizada por mim, que terá a participação de importantes poetas contemporâneos.

Barrocodelia é o nome do espetáculo de abertura da Mostra Contemporânea de Arte Mineira, que se realizará no SESC-Pompéia, em São Paulo, no período de 18 a 23 de novembro. No novo trabalho, concebido por mim e por Chico de Paula, ele e eu atuamos junto com os “camaradinhos” Jorge dos Anjos, Rui Moreira, Gil Amâncio, DJ Rato e Benjamin Abras: música eletroacústica + percussão + vídeo + dança + instalação cênica + poesia + canto +). Pelo rumo que o trabalho vem tomando, vai ser muito bom demais da conta.

Ainda no estande do LIRA, teremos, finalmente, o primeiro lançamento do livro póstumo do meu pai, Américo Basílio de Britto, Com a palavra. Para que tudo saísse a contento, sem que a emoção pudesse atrapalhar de algum modo a feitura desse livro tão sonhado por Américo, passei a tarefa para alguém que eu precisava ter certeza se entregaria a um tal trabalho com dedicação e carinho, para além da mera (e ainda assim, rara) competência: o poeta e designer gráfico Bruno Brum – meu parceiro também na revista Roda –Arte e Cultura do Atlântico Negro.

No dia 27 de novembro desembarco em Maceió, a convite do SESC-Alagoas, para apresentar a palestra-performance Desvios para a dispersão: Orfeu, Cage, Exu, e para dar continuidade, in loco, à gravação do CD Livro Falado do grupo TEXTA, formado por Gláucia Machado, Susana Souto, Tazio Zambi e Marcelo Marques, todos ligados à Universidade Federal de Alagoas.

5 comentários:

gláucia machado disse...

Muitas e boas, isso sim!

Parabéns, Ricardo, seu trabalho ilumina e contagia. Vida longa e feliz ao LIRA!

Anônimo disse...

Ricardo, tudo bem? Vamos agendar a gravação do CD de Fera Bifronte aí em BH, agora em novembro? Como está a tua agenda? Abração,

CD

Cândido Rolim disse...

ufa, Ricardo, muito bom o pique. coisa boa demais da conta. quero um pouco dessa ambrosia, também, ora se não. abração
Cândido.

Patrícia Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patrícia Lima disse...

Hei de assistir a sua apresentação no SESC. Sou aluna da profª Glaúcia Machado na UFAL, e entrei em contato com seus textos nas aulas de Literatura de Líng.Portuguesa. É Impressionante a sonoridade que adensa a sua poesia.